Visitas de autor

Agradeço a todos os convites que me têm chegado. 

Porém, e por motivos de saúde, estou bastante limitada nas minhas idas a escolas. Fazer várias sessões (como fiz, tantos anos), viagens enormes todas as semanas, deixou de ser possível. Não é segredo (aliás porque escrevi o livro "De Zero a Dez" sobre a dor crónica) que tenho uma doença reumática e que, por causa dela e de todas as complicações que daí advêm, preciso de ter um enorme cuidado com o que faço. Por isso, para as escolas mais longe, posso conversar com os alunos por skype. Funciona mesmo muito bem, já somos vários escritores a fazê-lo! E assim chegamos a todas as comunidades.

Tirando este preâmbulo, posso dizer-vos como costumo fazer: 
- Só estarei com turmas que tiverem trabalhado em sala de aula livros meus (selecciono assim onde vou, deixando de fora as escolas/turmas que não trabalharam). 
- Nunca vou a escolas inteiras, ou agrupamentos - o importante é trabalhar com os grupos interessados e não para todos os grupos, havendo depois crianças que nem sabem do que se está a falar..
- Farei uma, excepcionalmente duas sessões, cada uma com um grupo de alunos que não exceda os 100, cerca de 45 minutos.
- Deverá haver uma feira do livro com títulos meus, pelo menos no dia da sessão. 
- Só confirmarei a minha ida depois de receber a lista de turmas, com o professor responsável por cada e a obra trabalhada. 
- Normalmente, a escola suporta a deslocação
- Nos casos das bibliotecas municipais, combinarei caso a caso.
- Por favor, enviem sempre um mail (para margaridafs7(arroba)gmail.com) - é mais fácil para me organizar e para todos sabermos o que se foi falando.

Achei melhor escrever este texto, para ficar tudo claro e poderem entender as razões. Obrigada pela paciência de o lerem!

(Nota: outra das coisas que deixei mesmo de fazer é dar aulas de escrita criativa nas escolas, pelas mesmas razões - é uma actividade que provoca muita inflamação, pois não sei trabalhar com jovens sem andar pela sala a ajudá-los ou a ouvir ideias. Há pessoas em quem confio de olhos fechados que poderão fazê-lo, indicarei os seus nomes a quem precisar)

Sem comentários: