Dia 16, CTT Lisboa, autógrafos


7 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Margarida
Mil parabéns! Vale a pena alegrar o coração do outro neste Natal e sempre!
Bjm festivo

Margarida Fonseca Santos disse...

Obrigada, querida Rosélia, um enrome beijinho

Vera de Vilhena disse...

Olá minha querida! Impossível aceitar este convite tão bom, estarei em Coimbra nesse dia... Votos de uma sessão feliz!

Um monte de beijinhos

Margarida Fonseca Santos disse...

E espero que esse dia em Coimbra corra muuuuuuito bem!
Um grande beijinho

Lord Goblin disse...

Bom dia Professora. Somos o André e o Flávio, somos alunos da escola secundária Braamcamp Freire da Pontinha.
Estamos a fazer um trabalho sobre a sua vinda à nossa escola, em Maio. Gostaríamos de lhe fazer algumas perguntas.
1ª Como surgiu o seu gosto pela escrita?
2ª Para que público gosta mais de escrever?
3ª Qual é a sua opinião sobre os jovens de hoje em dia?
4ª Que conselhos daria a alguém para começar uma carreira de escritor?
5ª Acha que os jovens têm interesse pela leitura?
Que estratégias se devem utilizar para motivar os jovens a ler?

Margarida Fonseca Santos disse...

Podem deixar aqui um mail? Será mais fácil para enviar as respostas. Um grande beijinho

Margarida Fonseca Santos disse...

Aqui ficam as resposta possíveis:
1ª Como surgiu o seu gosto pela escrita?
Um pouco por acaso, ao inventar histórias para os meus filhos pequenos. Daí a escrevê-las foi um passo, talvez de gigante, mas foi assim.
2ª Para que público gosta mais de escrever?
Seria incapaz de deixar de escrever para qualquer idade, gosto imenso de poder variar as idades.
3ª Qual é a sua opinião sobre os jovens de hoje em dia?
Acredito profundamente no ser humano, por isso acredito nos jovens. Custa-me pensar que se estão a afastar das emoções, mas temos todos um papel fundamental neste mundo, por isso tudo farei para os resgatar de novo para o «sentir».
4ª Que conselhos daria a alguém para começar uma carreira de escritor?
Bom, a primeira regra é ler muito, muito mesmo. A segunda é deitar fora, recomeçar, apurar, ouvir críticas e repensar, ser muito exigente consigo mesmo. Por outro lado, acho que hoje em dia há imensa gente que quer ser escritor por achar que isso é uma vida de ribalta. Não é... É uma vida de intenso trabalho e muita dificuldade, onde a paixão nos mantém a trabalhar, apesar das dificuldades.
5ª Acha que os jovens têm interesse pela leitura? Que estratégias se devem utilizar para motivar os jovens a ler?
Sim, mas muitas vezes são forçados a ler coisas que não fazem muito sentido. Acho que tudo seria diferente se os professores partilhassem os livros de que gostam com os seus alunos. O gosto não se força, mostra-se. É preciso continuar a contar histórias, mostrar muitos livros, chorar com alguns, rir com outros. É um mundo de afectos.