Curso com Valesca de Assis

Precisava que alguém puxasse por mim e optei pela Oficina de Descoberta Criativa, 
com Valesca de Assis, na Escrita Criativa Online
Deixo-vos aqui um texto que me divertiu! Não explico o exercício, talvez descubram...
Tem sido fantástico estudar com a Valesca - aconselho, muito!

Joel não sabia, da missa, a metade final, o que significava que só podia liderar os fiéis da congregação até ao Credo, e, quando já os tinha com o credo na boca, subiu-lhe peito acima uma angústia capaz de o denunciar, e denunciou mesmo, acontecendo o inevitável quando o rebanho, longe de apaziguado pela oração, se enfureceu, uns quantos gritando, outros empurrando-o para fora do púlpito, e ainda outros alvitrando sentenças, e quase todos exigindo que se retratasse, avisando que, não o fazendo, isso lhe custaria os olhos da cara, e custou, pois Joel foi incapaz de explicar que o padre dormia, depois de ter passado a noite com a Viviane do café, foi incapaz de admitir que sempre desejara dizer a missa, foi incapaz de assumir a culpa, pois de cristão nada tinha, e assim viu chegar a desgraça, ou por outra, não viu mais nada, pois os dois olhos lhe foram arrancados com a perícia de um cirurgião pelo Tóni do talho, e tendo isso desorientado Joel de tal forma que nem descortinou bem o que o esperava, enquanto o encaminhavam para o cadafalso, onde em menos de nada se ergueu a forca, tudo antes de Joel se arrepender da missa e sem poder aperceber-se de que, sendo a esperança a última a morrer, esta feneceu no instante seguinte ao seu último suspiro, visto Joel, de corda ao pescoço, em pouco mais de meio minuto passou de vivo a defunto, como mandam as regras, matando-se assim o tempo de Joel na Terra.
Margarida Fonseca Santos