Antes que o papel nos dê a volta!

Se tens entre 10 e 15 anos e gostas de escrever, este curso é para ti!!!

Antes que o papel nos dê a volta!

Programa: 
• Afinal, para que serve a Escrita Criativa? 
• Exercícios de desbloqueio, ou de bloqueio?! 
• Construir um texto – por onde começar, como escapar aos finais precipitados 
• Personagens e as suas histórias – muitos caminhos! 
• Os diálogos – os nossos aliados 
• Quando precisamos de melhorar os textos… 

Descrição dos exercícios: 
Vamos gravitar à volta da letra, da palavra, da exploração dos contrários e dos sonhos... Porquê? Porque será assim que iremos encontrar os nossos textos. Cada proposta será um jogo, um desafio, até percebermos que encontramos assim caminhos diferentes para encontrar ideias, recordações e personagens. Estaremos todos, formadora e participantes, e escrever em simultâneo. Iremos rir, comover-nos, pensar e repensar, enquanto descobrimos o que é para nós a escrita. A promessa fica feita – uma tarde divertida e produtiva!!! 

Data: 20 de outubro de 2012, sábado
Local: Bertrand do Amoreiras Shopping (Lisboa)

Horário: Das 14h30 às 17h30

Contos no Jornal de Letras!



Começa hoje a minha participação no Suplemento de Educação do JL - Jornal de Letras, Artes e Ideias
A cada suplemento, um conto...
Espero que gostem!


Matemática, para quê?

Bica Teatro tem em carteira a minha peça "Matemática, para quê?"
Uma encenação excelente de Nuno Nunes, actores fantásticos e uma cenografia que me surpreende sempre que vejo a peça. Especialmente para 3º ciclo. Aqui está!


Sinopse
Em mudanças para a sua nova casa, Luísa, uma jovem estudante de filosofia e que detesta matemática, recebe a ajuda da amiga Mariana e do novo vizinho, o João. Desempacotar caixas, arrumar livros e organizar o quarto, situações que a rapariga não imaginava serem tão recheadas de números. O mundo da matemática, sempre presente em cada um dos nossos dias, é um mundo mágico, delicioso, útil e… muito apaixonante. Convidamos todos a para esta brincadeira em torno da matemática, ajudando a desvendar alguns mistérios e, quem sabe, aprendendo outros! 

Ficha Artística
Encenação: Nuno Nunes
Texto original Margarida Fonseca Santos
Elenco: Cláudia Ermitão, Patrícia Resende e Neto Portela
Cenografia e Adereços: Suzana Barreiros, Filipa Martins (Bica Teatro)
Público: 5|18 anos e familiar
Duração: 40 min

Palavras Andarilhas 2012

Palavras Andarilhas 2012
Um encontro mágico, muitas iniciativas, muitas aprendizagens - um sucesso! Parabéns a toda a equipa.

Uma das era esta:
Histórias para caber numa mala...
Numa exposição, textos sobre objectos de Jorge Pereira - António Torrado, Luisa Ducla Soares, Rodolfo de Castro, Margarida Fonseca Santos, Isabel Minhós Martins, António Mota, Miguel Horta. Deixo aqui o que me saiu...




Habito a mala. Eu, ou que resta de mim. Mas sei que habito a mala por uma razão que podia ter sido um início.
Do passado lembro pouco. Horas sem fim, dores sem moderação, ansiedade sem controlo. Passou tudo por mim, e eu passei-me para este lado, o lado de dentro da mala. Nenhum de nós escapou, mas só eu decidi permanecer aqui. Ao filho, de quem nunca cheguei a ser mãe, enviei-o de volta a um outro início. Pedi-lhe que escolhesse melhor, da próxima vez. Se houver próxima vez. Agradeceu-me e partiu. Eu fiquei.
Revejo-me a cada função. A mala pertence-me, as vidas das outras não. Apenas me pertence tudo o que sei por aqui estar. Conheço os gestos de cor – os que vão resultar em vida e os que apenas adiam a morte. Reconheço-me nestes últimos, pertencem-me também.
Do passado lembro pouco. Habito a mala. Habito a mala que me tirou o passado.