Deixa-me Entrar na Tua Vida


O porquê deste livro (posfácio)
Este porquê está subjacente a quase toda a ficção que escrevo para adultos – porque sentir e conhecer os silêncios que preenchem de vazio muitas vidas me impele a escrever. Escrevo os silêncios.
Os silêncios das pessoas presas na sua realidade, sem conseguirem ver como a realidade dos outros as pode ajudar; os silêncios das que, presas nas realidades dos outros, se esquecem de olhar para a sua realidade; os silêncios das que, recusando a realidade que lhes pode trazer uma saída, permanecem numa irrealidade (cómoda porque conhecida) que as impede de construir uma felicidade diferente.
O alcoolismo é um dos silêncios mais aceites, ignorados e comuns nas vidas de muitas famílias. Não só o alcoolismo do alcoólico, como também o dos que o rodeiam, embriagados por uma sucessão de repetições que modificam e guiam as suas vidas, e o dos que, exteriores ao assunto, não conseguem imaginar o que verdadeiramente se passa. E também o alcoolismo que se instala para preencher um vazio que não parece ter solução. Todos rodeados de silêncios.
Este livro pretende apenas acompanhar os que estão presos ou estiveram no alcoolismo, vivem perto do problema e se sentem sozinhos, ou desejam ajudar e entender. Se isso acontecer, terei cumprido a minha missão.
Margarida Fonseca Santos

Lançamento dia 18 de Outubro, quinta, às 18h30, Bertrand Chiado, Espaço Autor - apresentação a cargo de Margarida Cordo

4 comentários:

Carla disse...

Olá Margarida. Acabei (só agora) de ler o primeiro livro publicado a 18 de outubro. Adorei: a simplicidade da escrita, a capacidade de nos comover e de nos fazer entrar na história e na vida de Esperança. Também eu a queria resgatar daquele mundo, "salvá-la"... mas, por outro lado, não queria que ela deixasse de escrever e de ver as coisas como ela via - louca e clarividente.
Já divulguei e emprestei, está claro! Agora vamos ao próximo. Beijinhos

Margarida Fonseca Santos disse...

Oh, Carla, muito obrigada! Imagine como me sinto feliz ao ler uma mensagem assim...
E adorei o detalhe do "1º livro" de 18 de Outubro! Foi uma coincidência muito interessante, de facto.
Um grande beijinho amigo

Marlene Carvalho disse...

Por vezes olhamos para as janelas das outras casas, onde as luzes ainda estão acesas, e perguntamo-nos se nesses lugares as pessoas sentem as coisas que nós também sentimos nesse mesmo momento... E porque na verdade acontecem... hoje senti que alguém me entendia... Obrigada Margarida! Marlene Carvalho (Colégio do Sagrado Coração de Maria - Fátima)

Margarida Fonseca Santos disse...

Obrigada eu, Marlene, pois a visita hoje ao Colégio marcou-me muito. Um grande beijinho comovido, de quem fez amigos hoje...