Palavras Andarilhas 2012

Palavras Andarilhas 2012
Um encontro mágico, muitas iniciativas, muitas aprendizagens - um sucesso! Parabéns a toda a equipa.

Uma das era esta:
Histórias para caber numa mala...
Numa exposição, textos sobre objectos de Jorge Pereira - António Torrado, Luisa Ducla Soares, Rodolfo de Castro, Margarida Fonseca Santos, Isabel Minhós Martins, António Mota, Miguel Horta. Deixo aqui o que me saiu...




Habito a mala. Eu, ou que resta de mim. Mas sei que habito a mala por uma razão que podia ter sido um início.
Do passado lembro pouco. Horas sem fim, dores sem moderação, ansiedade sem controlo. Passou tudo por mim, e eu passei-me para este lado, o lado de dentro da mala. Nenhum de nós escapou, mas só eu decidi permanecer aqui. Ao filho, de quem nunca cheguei a ser mãe, enviei-o de volta a um outro início. Pedi-lhe que escolhesse melhor, da próxima vez. Se houver próxima vez. Agradeceu-me e partiu. Eu fiquei.
Revejo-me a cada função. A mala pertence-me, as vidas das outras não. Apenas me pertence tudo o que sei por aqui estar. Conheço os gestos de cor – os que vão resultar em vida e os que apenas adiam a morte. Reconheço-me nestes últimos, pertencem-me também.
Do passado lembro pouco. Habito a mala. Habito a mala que me tirou o passado.

Sem comentários: