Deixa-me Entrar na tua Vida - novo romance


Aqui está a capa do novo livro, já em franca distribuição por todo o país!!!
Deixa-me Entrar na tua Vida - Clube do Autor

O lançamento será a 18 de Outubro, na Bertrand do Chiado às 18h30. A apresentação será feita por Margarida Cordo, que, depois de me ter acompanhado falando de "De Nome, Esperança", se tornou uma grande amiga.

Sinopse: Duas mulheres vivem separadas por uma parede, mas unidas pelo sentimento de perda, pelos laços familiares e por um hall comum. Não vivem - tentam viver. E é nesse tentativa que entram, saem, violam e sossegam a vida uma da outra.
Luísa não quer perder alguém que se destrói, dia após dia. Na obsessão das tentativas de resgate, pouco fica dos dias que entretanto passam. Alda atravessa a vida envolta numa perda da qual não se consegue libertar, que não quer perder, talvez. Sente que os seus dias acabaram, ficaram perdidos no passado.
Duarte acompanha-as, de fora mas querendo entrar, observando sem poder agir, espartilhado, também ele, naquilo que pode vir a perder.
Esta é a história de três pessoas, três formas diferente de lidar com a vida, três respostas - uma história de avanços e retrocessos, esperanças e desilusões, onde se entrevê uma vida tingida pelo álcool. No fundo, é uma história de pessoas como todos nós.

2 comentários:

Sandra Coelho disse...

Vivi duas historias relacionadas com a dependencia do alcool, ambas, familiares.
Na primeira, o ciume, uma mãe, três filhos, violência física e psicológica, culminando com a morte da primeira filha do casal que nasceu com um tumor maligno nos rins. A minha tia não teve outra opção senão agarrar nos meus três sobrinhos e fugir de casa, pois, só assim poderia manter-se viva e proteger os seus meninos. O meu tio, esse, foi resgatado do alcool por um outro familiar, que antes de sucumbir a uma leucemia ainda lhe pode mostrou como poderia o irmão agarrar-se à vida. Ele conseguiu!
O outro caso envolve ciume, dependencia de alcool e abandono familiar. Não teve ninguém para resgata-lo ... Talvez fosse tarde demais ... Acabou por falecer.
Sim, e eu sei, são histórias dramaticas de tantas outras pessoas.
Votos de muito sucesso para o novo romance.

Margarida Fonseca Santos disse...

Sandra, obrigada pelo seu testemunho. São histórias que gritam dentro das famílias, embora no exterior não se dê por elas. Foi para dar voz a esses silêncios gritados que escrevi o livro. Um grande beijinho para si, obrigada