O Primeiro Ano de uma Escola Fantástica! (3ª edição)

Aqui está a 3ª edição de
O Primeiro Ano de uma Escola Fantástica!

Agora na nova colecção, Tudo sobre nós, da Presença

Este livro mereceu destaque na LEITUR@GULBENKIAN, ora leiam...

Aqui ficam as palavras de António Couto Viana, quando saiu a 2ª edição

A autora deste livro, O primeiro ano de uma escola fantástica, agora em 2ª edição, é a escritora Margarida Fonseca Santos, já com uma obra considerável na nossa literatura juvenil, detentora de dois prémios prestigiantes na modalidade. Este presente volume, como o título indica, descreve, numa prosa agradável, clara, sem preocupações de estilo, o primeiro ano escolar de um colégio de artes, instalado num velho palácio recuperado, que pretende, segundo a directora diligente e compreensível, "formar artistas completos, desinibidos, intervenientes." Ali se ministram aulas de artes plásticas, música, teatro e dança. É a história dos jovens alunos, rapazes e raparigas, durante o ano lectivo, os seus amores e amizades; os seus êxitos e fracassos perante as matérias estudadas; as suas vocações verdadeiras ou ilusórias, que constituem o enredo do livro, onde as peripécias divertidas, bem humoradas, alternam com outras dramáticas, permitindo aos leitores uma franca identificação com esta ou aquela personagem, tão reais na descrição física, intelectual ou sentimental da sua criadora. Como é óbvio, o texto não esquece sérios problemas de sexo, no convívio dos pares amorosos, tratados com delicadeza e uma visão de grande humanidade. O final feliz premeia o fim de ano deste colégio de artes, cuja qualidade literária e originalidade do entrecho justificam a 2ª edição.

2 comentários:

helena frontini disse...

Recomendarei, sem dúvida, a esta geração de moranguitos.

Margarida Fonseca Santos disse...

Fez-me sorrir, Helena...
Ainda por cima, os Morangos com Açúcar pegaram nesta temática agora. O livro saiu em 2004 e teve muitos leitores, depois ficou quietinho. Vamos ver se agora tem adeptos novos. Eu adoro esta saga!
Um beijinho